30 julho 2015

Como colocar capa do álbum das músicas no Android

Nenhum comentário
Se você é do tipo organizado que gosta de colocar a capa do álbum de suas músicas no seu dispositivo Android, existe um aplicativo simples e prático pra fazer isso pra você. Se trata do Taggr.



O Taggr é um aplicativo desenvolvido por um programador indonésio que você pode fazer busca das capas dos álbuns das músicas e editar os metadados delas, ou seja, as informações de artista, nome do álbum, compositor, número da faixa entre outros dados. Para que o aplicativo busque a imagem da capa, você precisa preencher algumas informações básicas, como o título do álbum, nome da música e/ou nome do artista. O aplicativo usa como banco de dados o Google e o Last.fm.



Assim que isso for feito, é só clicar na imagem dos fones e escolher entre os dois serviços de busca disponíveis. Após aparecer a imagem, é só clicar em salvar.



Pronto. Independente do player que você usar, as imagens vão aparecer.
Esse é, na minha opinião, o aplicativo mais simples e prático para Android. Nos outros similares que testei, era preciso reiniciar o player de música apagando seus dados em "configurações". Isso faria com que, caso você tivesse playlists já criadas, elas seriam apagadas, o que daria um certo trabalho, pois seria preciso recriá-las. Com o Taggr isso não é necessário.



Além disso, o aplicativo foi desenvolvido sobre o Material Design e conta uma interface, embora em inglês, simples e intuitiva. Se você quiser experimentar clique na imagem abaixo. Ele é gratuito.



leia mais...
15 julho 2015

O que se ouve de música no mundo, segundo o Spotify

Nenhum comentário
Spotify é aquele famoso serviço que oferece uma gama de músicas para se ouvir via streaming, que conta com por volta de 80 milhões de usuários ativos no mundo. Já que é se trata de algo via streaming, o serviço conseguiu mapear o que as pessoas ouvem pelo mundo.

Spotify Logo


Através de um mapa mundial que aponta para cerca de mil cidades, o Spotify lança essa ferramenta para que os usuários possam saber o que se ouve ao redor do mundo, e também dá a oportunidade dos usuários conhecerem os artistas dessas regiões.

Usando o mapa, podemos ver que no Rio de Janeiro, nomes do funk e do samba e pagode dominam. Já em São Paulo, aparece o rap em destaque. Em Belo Horizonte o sertanejo aparece, e em Brasília tem bastante forró.

Abaixo, você poderá buscar no mapa as cidades e saber o que se ouvem nelas clicando nos pontos verdes referentes. Um link será mostrado, mas você precisa estar logado no serviço para ter acesso à lista de músicas. Embora limitada, é possível obter uma conta gratuita. Esse serviço, o mapa, ainda é novo, mas eles prometem fazer melhorias e atualizá-lo periodicamente.


leia mais...
07 abril 2015

Jogo estilo Tower Defense usa Google Maps como cenário

Um comentário
Os jogos do tipo "tower defense" são famosos na web e nos celulares de muita gente. São aqueles joguinhos onde inimigos vão avançando por uma rota preestabelecida e para detê-los temos que construir torres de defesa pelo caminho. Pois bem, só que um site teve a ideia de usar mapas de cidades do Google Maps como cenário do jogo.



MapsTD usa qualquer cidade ou um local específico dentro dela como cenário, basta escolher na barra de busca do serviço. Após isso, uma rota com marcação de início e fim é traçada onde os "inimigos" vão avançando. O objetivo é ir colocando torres de defesa ao longo da rota, e são usados aqueles marcadores clássicos que o Google Maps utiliza, e nesse caso são identificados com cores diferentes para distinguir o nível de defesa das torres, ou seja, usa as mesmas regras clássicas desse tipo de jogo.

Embora os gráficos não sejam belos como são geralmente nesse tipo de jogo, o interessante é usar cenários reais. É possível também escolher as opções de jogar no mapa (como na foto acima), num mapa tipo esboço meio que desenhado ou naquela opção de mapa com imagem tirada via satélite.

Para experimentar, acesse o site do jogo e divirta-se.


leia mais...
31 março 2015

Facebook cria ferramenta para pais gerenciarem fotos dos filhos

Nenhum comentário
Nesta terça-feira o Facebook anunciou uma nova ferramenta em sua rede, que promete facilitar a vida dos pais que gerenciam ou querem compartilhar fotos de seus filhos.

Com esse recurso, os pais podem guardar as fotos de seus filhos de uma maneira mais organizada dentro da rede, explica Dan Barak, gerente de produtos da empresa. Assim, quando um usuário marcar seu filho em uma foto com alguma tag personalizada, automaticamente a imagem é adicionada em um álbum exclusivo do serviço, além de poder ter uma co-autoria com o(a) parceiro(a) de quem possui o perfil.


Por enquanto o serviço apenas está disponível nos EUA, mas aos poucos vai sendo estendido para outros países e plataformas móveis. Para ativar um scrapbook para o seu filho, vá ao seu perfil, clique em About (Sobre) e clique Family and Relationships (Família e Relacionamentos). Lá, você verá um convite para criar um álbum de recortes; basta clicar em Get Started (Começar). Se você já adicionou uma criança ao seu perfil, você pode clicar em Add Scrapbook (Adicionar Scrapbook) ao lado de seu nome.




leia mais...

Projeto resgata contos urbanos brasileiros

Nenhum comentário
Lendas de vampiros, do pé-grande, de duendes entre outras tantas sempre estiveram no inconsciente imaginário coletivo das pessoas. Mas o que as vezes passa despercebido é que as várias lendas que fascinam são em sua grande maioria "importadas" de outras culturas estrangeiras. Esse foi um dos motivos que surgiu o projeto Contos Urbanos.

Contos Urbanos


O projeto Contos Urbanos, criado pelo estúdio de design paulista Spectoys, especialista em miniaturas, tem por objetivo resgatar um pouco das nossas lendas do folclore brasileiro. Pra isso, escolheram sete figuras famosas do imaginário urbano; a Loira do Banheiro, o ET de Varginha, Mapinguari, Cabra Cabriola, o Palhaço da Kombi, e de forma exclusiva, Jhonny e a Baiacu Sereia.

Confeccionadas em modelagem 3D, as miniaturas foram criadas para colecionadores e fãs de jogos de tabuleiro e de RPG. As peças não são pintadas, pois os criadores deixam que os próprios colecionadores sintam-se à vontade para personalizá-los.



Por se tratar de um projeto independente e que visa valorizar a cultura e a indústria brasileira de entretenimento, o projeto também depende de doações. E eles também prometem que essa é apenas a primeira série do projeto, e que outras figuras do nosso folclore surgirão. Além das doações, eles também estão abertos à sugestões.

Para saber mais sobre, você pode acessar a fanpage deles no Facebook ou entrar no site do projeto.


leia mais...